Perda de Alunos nas Escolas Católicas: Lançamento SUDESTE em 27 de agosto!

5 minutos para ler

Perda de Alunos nas Escolas Católicas – algumas variáveis explicativas e o que fazer a respeito é a mais nova obra do Dr. Sebastião V. Castro, Diretor e co-fundador do Axis Instituto.

O Pré-lançamento Online da obra, em 06 de agosto/2020, teve como dinâmica uma Roda de Conversa com a presença do autor e a(os) convidada(os): Ir. Renisa Augusta da Fonseca (Provincial das Filhas de Nossa Senhora do Sagrado Coração), Pe. Donizete Luiz Ribeiro, nds (Superior Geral dos Religiosos de Nossa Senhora de Sion), Márcio Moreira, Me (Diretor do Axis Instituto) e Adilson Souza, Msc (Superintendente do Axis Instituto).

No encontro, o autor menciona que as vivências dos trabalhos realizados pelo AXIS INSTITUTO em escolas católicas de todo Brasil foram a principal motivação para escrever o livro. Desse trabalho, ressalta a preocupação com a tendência de queda do número de alunos nas escolas católicas (mais de 200 escolas fechadas e 250 mil vagas perdidas) e, consequentemente mais de 250 mil oportunidades de alunos deixando de aprender os conhecimentos acadêmicos, a tradição e os valores católicos. No livro, o autor mostra algumas variáveis internas que podem explicar, em sua maior parte, sobre a queda do número de alunos. E propõe, na última parte, saídas e caminhos possíveis, não como uma “receita de bolo”, mas formas e estratégias para que todo o processo conduza ao empoderamento do colégio. A obra é um convite à reflexão e à ação.

Ir. Renisa Fonseca destacou o tópico da “Inovação” como ‘sentido’ do livro e a “chave do sucesso” para os colégios. A partir da sua experiência no meio educacional, Fonseca ressaltou, concordando com o autor, a importância da escuta da comunidade, dos pais, dos professores, dos alunos, para a abertura de possibilidades e prioridades. Sebastião Castro, na obra, reforça que a escola católica, por questões históricas e culturais, tem uma dificuldade muito grande de sair do modelo tradicional, da sala de aula ‘engessada’. Inovação é algo que a grande maioria ainda encontra como desafio e sem essa prática a escola não conseguirá se manter no mercado.  Inovar nos métodos, nos processos, na forma de tratamento, nas metodologias de ensino, dentre outros, para sobreviver no segmento.

Pe. Donizete Ribeiro destacou algumas variáveis internas e externas. As internas mexem com os nossos limites vocacionais; como dizem os americanos: ‘The right man in the right place’ (A pessoa certa no lugar certo). Corroborando o autor, Pe. Donizete destacou que o religioso precisa ser guardião do carisma, ser presença nas obras católicas. Não se pode perder de vista o carisma da congregação, alinhado à colaboração dos leigos: homens e mulheres, no mundo educacional. Como manter uma instituição moderna e manter os valores fundamentais é um grande desafio. Sebastião lembrou que o Papa Francisco tem apontado, para a Igreja, alguns valores muito significativos para o futuro: solidariedade, amor, fraternidade, empatia, justiça social e ambiental, o cuidado com a Casa Comum, todos fundamentais para o século 21 e que precisam ser resgatados.

Para Adilson Souza as escolas são vários campos de construção e espaços de evangelização e, a perda de alunos, por si só, já é um enorme problema para as congregações. Sebastião afirma que há também uma perda de campo de missão com a queda do número de alunos, pois a escola católica tem este espaço de evangelização e de trabalho muito amplo, com a discussão mais profunda do conhecimento humano.

Márcio Moreira menciona os dados quantitativos de religiosos presentes no país e, com o número reduzido de vocacionados, reflete com o autor como será possível manter o carisma da instituição com o número baixo de religiosos(as) nas obras católicas. Sebastião defende a importância de um sistema de Governança e de mecanismos para garantir que a instituição mantenha as características dos seus fundadores. Para as escolas católicas o principal é manter o carisma fundacional, sua essência, e isto poderá ser obtido com o fortalecimento da Identidade da instituição e o investimento na formação dos leigos que trabalham nas obras católicas.

De acordo com a Ir. Renisa, a leitura do livro “Me trouxe muita esperança”. Segundo o Pe. Donizete, “A necessidade de se ter um programa claro de gestão, que as operações sejam bem apresentadas e o monitoramento, acompanhamento constante sejam feitos, são três dicas/dimensões, dadas pelo livro,  para que nosso trabalho no campo educacional e no campo também das congregações tenham um futuro diante de nós”.

A Roda de Conversa, também presente no próximo lançamento, pode proporcionar aos participantes inscritos, tópicos de reflexão e a partilha de experiências. 

Queremos te convidar, leitor(a), para o Lançamento Regional Sudeste, no dia 27 de agosto/2020 às 16h no nosso Canal do Youtube: AxisInstituto. O evento é gratuito e será enriquecido com a sua presença.

Equipe de Comunicação do AXIS

Posts relacionados